quinta-feira, 12 de junho de 2008

A descoberta do BookCrossing...


Foi através da série "Morangos com Açucar" que ouvi falar em BookCrossing.
Fiquei curiosa e fui procurar o site e tentar descobrir mais sobre o assunto.

Para quem não sabe é uma espécie de clube de livros global, que atravessa o tempo e o espaço.
É um grupo de leitura que não conhece limites geográficos.
Os seus membros gostam tanto de livros que não se importam de se separar deles, libertando-os, para que possam ser encontrados por outros.

O endereço do site é:
http://www.bookcrossing.com/

Inscrevi-me no site em 30 Novembro de 2007 e comecei por registar 1 exemplar do meu livro Desencontros Virtuais.
Um dos membros aconselhou-me a colocar o livro em BookRay ou BookRing, explicando que a diferença era que no 1º.caso o livro era lido pelas pessoas que se inscreviam para tal e, no fim, seria libertado num lugar qualquer para que alguém o encontrasse e no 2º.caso, o livro voltaria para o seu dono.
Resolvi colocá-lo na 1ª.opção e lá seguiu ele para a 1ª.pessoa que se inscreveu (de um total de 29).

Entretanto, registei outro exemplar mas para esse experimentei a verdadeira essência do BookCrossing que consiste em permitir aos livros encontrar novos leitores.
A libertação do livro é o passo principal e consiste em deixá-lo num local onde possa ser encontrado para que possa ser lido e podemos seguir o seu precurso se a pessoa que o encontrar entrar no site e registar que está em seu poder e deverá voltar a "abandoná-lo" quando terminar de o ler, deixando a sua opinião.
Por isso, antes de libertar um livro, convém identificá-lo correctamente, para que o próximo leitor saiba que se trata de um livro do Bookcrossing, e que deve vir ao site dar notícias dele.
Quando no dia 15 de Dezembro de 2007 me preparava para o deixar no café onde costumo ir, aconteceu uma coisa curiosa.

Reparei numa jovem que entrou no café com um livro na mão e que o deixou em cima de uma mesa e se dirigiu ao balcão.
De repente, eu resolvi fazer de maneira diferente...
Dirigi-me à jovem e perguntei-lhe:
- Gosta de ler, não gosta?
- Gosto muito... adoro!, respondeu-me ela.
Então eu apresento-lhe o meu livro e digo-lhe:
- Então, aqui tem, espero que goste...
- Ah, muito obrigada!, disse-me ela, admirada.
E eu vim embora...
Já passou quase 1 mês e não apareceu nada escrito no BookCrossing sobre o livro, possivelmente não percebeu as explicações sobre o que deveria fazer ou ainda não o leu.
Mas foi muito gratificante para mim partilhar assim gratuitamente o meu livrinho!

2 comentários:

Ferncarvalho disse...

É um sentimento fantástico, não é?
Eu fiz a minha primeira libertação a sério na semana passada. Fui visitar uma amiga BCer a Castelo Branco (a Betita) e decidi libertar um livrinho na Gare Oriente. Não resultou, ao levantar-me do banco onde iria ficar o livro um senhor chamou-me à atenção que me tinha esquecido dele! Lol Depois acabei por deixá-lo no comboio qdo saí em Cast.Branco. Até agora não houve notícias... quem sabe um dia, talvez!
Ainda bem que está a adorar o BC! A meu ver pessoas como a Gena são uma mais valia para o nosso grupinho de leitores! ;)

Beijinhos

Fernanda
aka
Fern2005

Ana disse...

Entrei para o BC pela mão da Fern2005...tem sido uma aventura maravilhosa!!!
Nunca me canso de dizer, além da partilha dos livros, que até a esta altura já foram muito, tem sido as amizades que tenho feito.

E concordo com o que a Fern2005 disee, que tu, Gena, é uma mais valia para o BC!!!

Um beijo enorme!!!