quarta-feira, 1 de abril de 2009

Adeus, Snowshoee...

Sexta-feira, Março 27, 2009
Quando eu partir deste mundo…
"Há pessoas que não têm esta oportunidade de se despedirem daqueles que mais gostam. Eu tenho. Sofro de uma doença que necessita de transplante cardíaco…pode não aparecer doador… pode aparecer doador mas eu posso não sobreviver à dura batalha que vem a seguir… aconteça o que acontecer, se estiverem a ler estas palavras, é porque já cá não estou… Custa escrever estas coisas, mas o apoio que tive de tanta gente foi tão grande que era impossível não deixar umas últimas palavras a agradecer. Lamento se vos desiludi, lamento se fui fraca… Talvez tentei parecer forte quando afinal não era…

O meu último desejo era ser cremada, espero que seja isso que aconteça. Para quê campas? Buracos na terra? Momentos tão cruéis de serem vistos… Além do espaço ocupado pois tanta gente morre todos os dias… Flores? Bons, essas coisas são para serem dadas em vida… Palavras bonitas diante da lápide? Essas palavras são para serem ditas em vida.

Entendo que seja um post mórbido, mas já há algum tempo que não tirava da cabeça escrever estas coisas… Já tinha pedido ao C. este grande favor da parte dele. Desculpem, mas já sabem que podem sempre não ler…


Que mais há a dizer? Aproveitem a vida, a felicidade não existe, existem os momentos felizes… e esses… bem, respirem, cheirem, sintam, fotografem, enfim, não os percam nem esqueçam.

2006 foi o ano da descoberta da miocardiopatia dilatada. Sabia lá eu o que era isto… Estava desempregada, decidi tirar um tempo para mim, inscrevi-me num ginásio… e foi aí que percebi que o meu cansaço era extremo mesmo. Não era normal. No entanto ainda consegui ter um ano quase, quase normal… Tirando que o meu sonho de arrendar casa foi por água abaixo…

2007 foi um ano com momentos muito altos e momentos muito baixos. Em Março comecei a namorar com o C., a pessoa mais espectacular que conheci até hoje, com que aprendi sempre imenso, que fez tudo por mim, que me amou verdadeiramente. Desejo-te tudo de bom pois mereces tudo do melhor nesta vida. Sempre sincero, frontal, honesto, amigo, cúmplice… nunca mais acabaria de escrever aqui coisas. Amei-te, amo-te e amar-te-ei sempre onde quer que esteja agora. Em Maio as coisas pioraram mas ainda consegui ter um Verão mais ou menos bom. Em Setembro tive o enfarte renal e fui internada no Barreiro. Passei por momentos que prefiro nem falar. Em Outubro perdi o meu gatinho Jimmy… E a partir daí foi tudo a descambar, até que baixei no hospital de St. Marta dia 31 de Dezembro.

2008 foi um ano triste em que perdi pessoas que gostava muito: Ricardo, Fernando, Marisa e João. Perdi a minha porquinha Akira que adorava. Passei 2 meses e tal internada em Lisboa, passei meses em que só me deslocava de cadeira de rodas e mal saía de casa… Em Julho tive umas melhoras impressionantes que me deixaram ir passar um fim de semana fora num hotel e onde pude mergulhar numa piscina. Consegui também ir até à praia molhar os pés na água. Consegui ir ao MacDonalds, consegui passear um pouco, ir ao café comer uns caracóis… Dizem vocês, coisas banais, não é? Mas quando passam quase 1 ano sem nada destas coisas, não queiram imaginar como ela vos fazem sentir bem e soltar umas lágrimas de alegria… Damos um valor enorme à vida… à natureza… ao mar, ao vento, à chuva, às flores… até conduzir um carro…
Em Agosto tudo piorou, piorou, até que estou aqui neste mês de Dezembro a escrever estas coisas…

Concluindo, quero agradecer a todos sem querer dizer nomes, pois seria injusto… São demasiados. E cada um sabe à sua maneira o quanto gostava de mim. Mas claro, agradeço o apoio dos meus pais. As coisas foram complicadas entre nós mas sei que me amavam tal como eu vos amava. Cláudio… não há palavras para agradecer tudo, tudo, tudo o que fizeste por mim. E digas tu o que quiseres, mais ninguém o teria feito. E já sei que não gostas que agradeça, mas é a última vez: OBRIGADA!

Ah! Ok! Mais uns últimos pedidos, pode ser? Lutem pelos animais, lutem pelas pessoas, lutem por este mundo que já nem parece ser um Mundo. Temos mesmo que ser a pior raça à face da Terra?...

Beijos e mais beijos a todos!!!!"






Tânia Vanessa Silva Maia 10-10-1982 27-03-2009


Desde o dia 27 Março que li esta mensagem da Tania já não sei quantas vezes.
A grande maioria das vezes, como neste momento, as lágrimas enchem os meus olhos e a garganta fica apertada, de emoção.
Que grande exemplo esta menina foi para mim e para tanta gente, do BookCrossing e não só!
Eu só me apercebi bem da gravidade do assunto no inicio de Janeiro.
A partir daí, passei a acompanhar as noticias e o que se fazia pela Tania.
Algumas pessoas já a conheciam há anos e demonstravam por ela um carinho enorme.
Todas diziam que ela era uma doçura, muito simpática, cheia de vontade de viver, cheia de força... enfim, uma lutadora.
Todos os dias eu procurava o blogue (http://queridasnow.blogspot.com/) ou ía ao site do BookCrossing para saber como ela estava, rezava por ela e também comecei a deixar mensagens no blogue para a Tania.
Sempre com a esperança de que tudo se resolvesse, que o coração aparecesse, que ela melhorasse, que ficasse boa e que brevemente poderia ler todas as mensagens e o quanto era importante para tanta gente.
No dia 27 de Janeiro apresentei o caso dela no movimento da Igreja Católica de que faço parte (Cursilhos de Cristandade) e pedi a todos muita oração pela Tania.
Tudo o que se passou fez-me reflectir muito na nossa vida, nas nossas “guerrinhas” pessoais, nos nossos egoismos e no quão pouco damos valor às coisas verdadeiramente importantes da vida.
Eu gosto muito de citar o autor do livro “O principezinho” numa frase que considero excelente:
“É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisivel aos olhos...”
E mais uma vez, aqui ficou bem claro que coisas tão essenciais como a Solidariedade e como a Amizade só se vêm bem com o coração.
A grande maioria, ou quase a totalidade, dos autores das mensagens de apoio para a Tania nem sequer a conheciam e, como comigo própria, ela passou a fazer parte da nossa preocupação diária.
Também reflecti que, se calhar, estava a preocupar-me com alguém que eu não conhecia e passava ao lado de outras pessoas que também precisavam do meu apoio e eu nem sequer me apercebia disso.
Mas, o importante é que me obrigou a um “páre, escute e olhe”, fez-me pensar que muita gente, eu incluida, não tem consciência do quanto é importante não desprezar o que a vida nos dá, mesmo que pareça muito pouco.
Tudo o que foi feito e dito me sensibilizou e me tornou um pouco menos egoista.
Enquanto acontecerem gestos como esses, eu penso que, de facto, o ser humano é uma obra extraordinária de Deus, capaz de coisas muito bonitas quando percebe que o bem mais precioso que o Senhor nos deu foi a própria vida!
O tempo foi passando, as noticias não eram nada boas mas a ESPERANÇA nunca morreu nos corações de pessoas de todo o mundo que se envolveram com este caso.
Por fim, no dia 27 de Março, precisamente dois meses depois de eu ter partilhado a situação da Tania com o meu grupo de Igreja, a Tania parte para o Senhor.
Mas, até depois de já não estar entre nós ela continua a ser diferente, especial.
Deixa esta mensagem de agradecimento a todos, escrita 3 meses antes, para ser publicada se e quando acontecesse a sua partida.
Este seu gesto impressionou-me e continuará a impressionar-me.
Numa altura em que uma pessoa comum se preocuparia apenas com ela própria, a Tania preocupou-se com os outros e até com os animais.
Foi esse o seu ultimo pedido, que se lute pelas pessoas e pelos animais... que se lute por este mundo!
Nunca conheci pessoalmente a Tania e lamento isso profundamente.
Como eu gostaria de ter estado mais perto de uma pessoa como ela!
Mas, mesmo não a conhecendo, nunca a esquecerei porque ela fez de mim uma pessoa mais atenta, uma pessoa mais humana.
OBRIGADA, Tania, descansa em PAZ...

3 comentários:

Lenore disse...

Agora deixaste me com as lagrimas nos olhos.
Pensa que tu ainda vais a tempo de poder sentir o vento no teu corpo, de ver o sol, de sorrir e estar com quem amas.
Bem hajas e sê feliz!!!

O Profeta disse...

As madrugadas na Ilha
São feitas de morna calmaria
A brisa dança no silêncio
Os pássaros dormem em harmonia

Uma valsa de bonança
O rodopio das águas de um ribeiro
As hortênsias pintam a terra de azul
Um sino solta o seu tocar primeiro



Boa Páscoa


Mágico beijo

Céu Maia disse...

amiga só hoje descobri estas suas palavras tão bonitas que me sensibilizaram muito, ando muito chorona, as saudades são imensas, só de ver as fotos dela saltam me as lágrimas, enfim, bjos grandes e obrigada pelas palavras tão lindas